O Turismo não é o inimigo

Por: Homero Gomes | Data: 31/03/2015 18:28:00

As grandes mudanças de comportamento dos turistas impactam muito no cenário do turismo internacional e resultam em novas oportunidades, tanto para destinos consagrados como Florianópolis, quanto para os destinos em processo de consolidação. É preciso deixar a ficha cair, antes que seja tarde! É preciso dar mais atenção a alguns aspectos que se tornam cada vez mais importantes para os turistas. Os destinos com maior chance de sucesso são aqueles que incrementam suas atrações, como é o caso de Barcelona, na Espanha, ou Gramado, aqui perto. São cidades preparadas para oferecer estrutura e ambiente de negócios, e que também incorporam programas e atividades de lazer, as viagens bleisure. Florianópolis deve apostar no turismo de novo tipo, e preparar-se para cortejar o viajante moderno que busca experiências, vivências, diversidade e autenticidade, ao mesmo tempo em que exige que todas as facilidades tecnológicas estejam ao seu dispor. A cidade enquanto destino, precisa assumir o compromisso com a sustentabilidade, aliar a preservação dos recursos naturais ao estimulo e resgate da cultura local, recuperar áreas degradadas, incentivar o uso de tecnologias sustentáveis na construção e operação de equipamentos públicos e privados. Estas atitudes serão cada vez mais importantes para influenciar a decisão do turista ao optar pelo destino de sua preferência. Da mesma forma, é necessário investir na qualidade dos produtos e serviços, de forma a acompanhar a expectativa dos viajantes experientes. Aliás, está cada vez mais difícil encontrar por ai o ‘marinheiro de primeira viagem’. E só há um caminho: apostar na inovação. Para que o destino caminhe nessa direção, evidente que a união entre o poder público e o setor privado é fundamental. Porém, não é suficiente. É preciso chamar a comunidade à construção coletiva de um projeto de cidade, capaz de ser um local interessante e atraente ao turista, além de ser um bom lugar para trabalhar e descansar. E se não for pedir muito, ser o melhor lugar do mundo para nós, moradores, por muitas gerações. O turismo não é o inimigo a ser combatido, ao contrário. Complexo? Claro que sim. E muito ainda há por fazer. 

 

Homero Gomes é Sociólogo, diretor da Revista TradeTur, e foi secretário de Turismo de Florianópolis por 2 vezes

Deixe seu comentário

Comentários