Logo começa a temporada de baleias em Santa Catarina

Por: Redação | Data: 16/05/2018 11:23:00

Observação de baleias Franca atrai turistas de todas as partes do mundo à Santa Catarina. (Foto: Divulgação)

 

De junho a novembro, Santa Catarina vive um fenômeno espetacular no Litoral Sul. Centenas de baleias da espécie franca deixam as águas geladas da Patagônia e vêm dar à luz e amamentar seus filhotes na costa catarinense. A região que vai de Içara até Florianópolis foi transformada numa grande área de proteção ambiental desses mamíferos, que chegam a medir 17 metros de comprimento e pesam até cinco toneladas. As baleias costumam ser vistas com mais frequência em Imbituba e Garopaba.

Enquanto o turismo de observação ambarcada ainda não é liberada pelos órgãos de fiscalização e controle, uma ótima opção para quem pretende passear pelo roteiro entre Garopaba e Imbituba é a observação guiada por terra. Existem diversos roteiros turísticos integrados com visitas culturais, trilhas ambientais e observação de baleias por terra.O TOBTerra é uma rede de pessoas e entidades desenvolvendo um turismo de base comunitária e cultural. Os roteiros incluem visitação a engenhos, alambiques, comunidades quilombolas, ranchos de pesca e artesanato tí pico, além de trilhas com condutores ambientais em praias, promontórios e estuários paradisíacos, com Interpretação da arqueologia, flora e fauna locais. Incluem também a observação de Baleias Francas por terra, um espetáculo à parte.

Em média, são avistadas 110 baleias no Litoral Centro-Sul de Santa Catarina, a maioria fêmeas acompanhadas dos filhotes recém-nascidos, em fase de amamentação.

Além das condições climáticas e os fenômenos naturais como o El Niño, os estudiosos também creditam na ação humana como uma interferência. Por isso, ao visitar Santa Catarina nesta época, confirme se as empresas que estão fazendo os passeios de barco são registradas. Esta é a garantia de que você, enquanto turista, não está contribuindo para a redução de baleias visitantes.

 

Contato com a operadora

Facebook.com/TOBTerra

redetobterra@gmail.com

Deixe seu comentário

Comentários