Tufi Mischreff Neto

Por: Redação | Data: 04/05/2018 15:21:00

Secretário Tufi Michreff Neto. (Foto: Divulgação)

 

Tufi Mischreff Neto interrompe uma longa trajetória dedidada ao serviço público na Capital Federal para assumir o comando da Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esportes no útlimo ano de governo, agora sob o comando do governador Eduardo Pinho Moreira (MDB). Pós-graduado em Economia e Gestão, com foco em planejamento, orçamento e gestão pública, pela Fundação Getúlio Vargas e bacharel em Administração pela Faculdade Estácio de Sá de São José, em Santa Catarina, Tufi Michreff Neto foi diretor de Administração e Finanças da Embratur, de 2012 a 2017, foi também diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento e Urbanização (Conurb) de Joinville de 2009 a 2011. Em sua primeira entrevista exclusiva para o Portal Tradetur, Tufi detalha objetivos e metas. Confira:

 

P. Tradetur - O senhor possui uma longa trajetória de serviços prestados no setor público, notadamente na esfera do Turismo. E, é egresso da Embratur. Portanto, conhece como poucos os caminhos e as portas que precisam ser abertos em Brasília em favor do desenvolvimento da atividade turística em Santa Catarina. Por outro lado, o senhor está a par das dificuldades de toda sorte, a crise econômica, caixa baixo no Governo Federal e no Governo de SC, ano eleitoral. O que o trade turístico e os prefeitos podem esperar do secretário?

R. Tufi Neto -Todos podem esperar muito trabalho e dedicação da nossa equipe mesmo com as dificuldades financeiras do estado. Creio que minha experiência na gestão pública, e especificamente na área, com o apoio do ministro Vinícius Lummertz e do Governador Eduardo Moreira, vai permitir bons resultados para o desenvolvimento do turismo, da cultura e do esporte em Santa Catarina. Já viabilizamos o Prêmio de Cinema Catarinense, estamos acompanhando de perto projetos como a conclusão do Centro de Eventos de Balneário Camboriú, já entregamos a cara consulta ao BNDES para a construção do Centro de Eventos de Blumenau, entre outros eventos e ações importantes em todas as regiões. Estamos confiantes e com muita energia para atender aos anseios dos catarinenses, ampliando a participação do setor em nosso PIB.

 

P. Tradetur A SOL manterá o trabalho de fortalecimento regional do Turismo? O calendário de Meetings junto às regiões turísticas será mantido?

R. Tufi NetoSim, já estão garantidos os meetings nas 12 regiões do estado promovidos pela Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) em parceria com o Ministério do Turismo, com investimento de R$ 200 mil. Com este projeto vamos capacitar cerca de 600 agentes turísticos. Será um trabalho fantástico que vai permitir a cada região ter o seu plano estratégico, fortalecendo o potencial e necessidades de cada uma delas. 

 

P. Tradetur - Há no curto prazo alguma perspectiva de retomada dos investimentos da SOL em promoção e divulgação do Estado no mercado doméstico e na America do Sul? 

R. Tufi Neto - Em princípio devem ser mantidos os investimentos e calendário definidos pela Santur, comandada pelo nosso amigo e parceiro Valdir Walendowski. Esperamos que a retomada do crescimento económico permita em futuro próximo a ampliação dos investimentos, hoje prejudicados diante da falta de recursos que atingem a todos os estados.

 

P. Tradetur - O Turismo seria responsável por 12% do PIB estadual. Mas, os diferentes setores da atividade turística encontram enormes dificuldades para empreender, sobretudo no Litoral. É possível melhorar o ambiente de negócios para o setor? O que o governo do Estado pode fazer ainda mais para isso?

R. Tufi Neto - Em nosso ponto de vista o estado deve ser o motivador, e não o executor de determinadas ações. Uma das primeiras determinações que dei á equipe da Secretaria foi agilizar os estudos de modelos para as concessões de centros de eventos como o de Balneário Camboriú que deve ser entregue até dezembro deste ano, assim como o centro de eventos Luiz Henrique da Silveira na capital. Há grupos de trabalho e de estudos atuando, mas queremos avançar ainda mais. Nosso olhar é por menos regulamentação e mais ação. 

 

P. Tradetur - O atual ministro do Turismo, Vinícius Lummertz, é um entusiasta da abertura dos Parques Naturais para o Turismo.  E o Estado possui uma quantidade razoável de Parques Estaduais, sobretudo, em regiões com baixo IDH. O Turismo pode ser um indutor eficaz de desenvolvimento sustentável para estas regiões. E não faltam iniciativas pontuais, verdadeiros cases nacionais no Estado, dentre os quais, o projeto ‘Acolhida na Colônia’ e o ‘Turismo de Observação de Baleias por Terra’ (TOB Terra). A SOL está atenta a esta questão? Quais as ações previstas?

R. Tufi Neto - Nossa gestão iniciou agora, mas estamos muito atentos. Mais que isso, vamos realizar dia 7 de maio na sede da Secretaria na Capital o 1o. Seminário de Turismo, Unidades de Conservação e Concessão. Será uma tarde produtiva envolvendo ICMBio falando sobre modelagem e concessão, a SOL falando sobre turismo e unidades de conservação, e o IMA, antiga Fatma, que vai abordar potenciais atrativos das Unidades de Conservação e Manejo. Temos também finalizando o planejamento do turismo rural para as regiões de Ararangua e Concordia para atender em uma primeira etapa cerca de 65 famílias que já estão cadastradas. Em uma segunda etapa vamos preparar outras regiões como no Alto Vale e Contestado, que já tem interesse no turismo rural. 

 

P. Tradetur - O trade ainda percebe alguma dificuldade de assimilação por parte dos governantes do que seja o Turismo e o seu papel estratégico para o desenvolvimento econômico, a diversidade cultural e a preservação da natureza. Em ano eleitoral, é possível e desejável construir uma agenda comum em favor do Turismo junto aos candidatos ao Executivo e Legislativo? Como o senhor vê essa questão? 

R. Tufi Neto - Creio que é sim possível e fundamental. Se o setor responde por expressivos 13% do PIB catarinense, é mais que natural a união em torno desta agenda que gera empregos, renda, valoriza nossas riquezas naturais, culturais, e promove nosso estado. Os setores devem se unir e construir uma agenda comum para apresentar aos postulantes aos cargos eletivos, buscando um compromisso verdadeiro e permanente. Temos que imprimir um novo modelo, sair do discurso e partir para a ação. O turismo é sim um poderoso indutor do desenvolvimento econômico, gerador de empregos e renda, é nesta direção que acredito que devemos seguir.

 

P. Tradetur - O senhor prevê alguma mudança significativa na estrutura da SOL e da Santur?

R. Tufi Neto - Neste momento de responsabilidade com as contas públicas estamos focados em fazer mais com menos, usar muita criatividade e a força da equipe da Secretaria que é muito boa e capaz. O ideal seria um fortalecimento ainda maior, com alguma reestruturação que desse mais agilidade e fluidez aos processos. Vamos deixar tudo organizado para que o próximo governo receba uma estrutura eficaz.

 

P. Tradetur - Como o senhor vê a interlocução da SOL com os empresários, a academia e os milhares de trabalhadores do setor? É possível ampliar e alinhar melhor as expectativas e os objetivos para o Turismo em SC? 

R. Tufi Neto - Vamos realizar os meetings nas 12 regiões do estado, envolvendo todos os atores do trade, a academia, prefeitos, vereadores. Vamos ouvir atentamente os conselhos estaduais, tudo para produzir planejamento estratégico que contemple as expectativas e os objetivos de interesse comum.. Essa interlocução é a mais objetiva pois agrega o conhecimento e todas as forças vivas da sociedade em favor das mesmas metas. Além disso, nosso gabinete estará sempre atento e em contato com todos, de portas abertas para ouvir e alinhar o que interessa para o desenvolvimento de Santa Catarina, na cultura, no turismo e no esporte, gerando benefícios para todos os catarinenses.