Zena Becker e os novos rumos da Setur

Por: Redação |

A nova Secretária do Turismo de Florianópolis é Administradora com especialização em Marketing. Antes disso, Zena coordenava o Fórum de Planejamento Turístico da Grande Florianópolis e presidia a ONG FloripAmanhã quando surgiu o convite do prefeito municipal Cesar Souza Jr. para assumir o comando da Setur. Nesta entrevista, ela deixa claro que, apesar da continuidade ao bom trabalho deixado por sua antecessora, vai imprimir novo ritmo ao seu estilo caracterizado pela articulação para além do trade, e a busca por resultados concretos a favor do turismo e da cidade.

Por Homero Gomes

A Setur vem de uma gestão de perfil técnico, voltado para a estruturação e políticas públicas. O que muda a partir de agora?

Zena – Nunca se muda, diretamente, um trabalho que já vinha fluindo bem. O que muda é a sequência do trabalho com o objetivo de melhorar cada vez mais. A missão que recebi do prefeito, e que já vinha trabalhando na FloripAmanhã, onde fizemos o Plano de Ordenamento Náutico, é focar na área náutica.

Como pretende marcar sua gestão à frente da Setur e do turismo de Florianópolis?

Zena – Pela defesa da inovação no turismo. Pretendo ser uma articuladora pela modernização do turismo. Participei da criação do Centro de Inovação em Turismo, no Sapiens Park. Não adianta querer inventar, tem que pegar o que já existe e melhorar, com inovação. Estamos tomando pé da situação na Setur. Mais na frente, teremos condição de explorar melhor nossas idéias e projetos.

Qual seria o projeto prioritário para o segmento náutico? Teria relação com o Píer de Canasvieiras e a marina na Avenida Beira-Mar Norte?

Zena – Nós ainda estamos avaliando. Quanto ao Píer de Canasvieiras, tanto a Acatmar quanto o GT Náutico da Secretaria de Estado do Turismo, dizem que antes de falar em píer é preciso fazer alguns estudos da área, como a batimetria, para avaliar as condições do vento, maré e outros itens que interferem na escolha do melhor local para este equipamento. A marina, uma parceria público-privada (PPP) já está definida no Plano de Ordenamento Náutico e a Beira-Mar Norte é um local adequado.

Recentemente tivemos o caso dos Centros de Atendimento ao Turista (CAT). Florianópolis foi piada na mídia nacional e nas redes sociais em razão da falta de capacitação do pessoal para atender turistas estrangeiros.  O que pretende fazer para mudar esse quadro?

Zena – Na minha avaliação, nós temos poucos CAT’s. Certamente temos que investir na capacitação e na seleção criteriosa de pessoal para esta função. Mas, devemos investir em tecnologia. A tecnologia pode ser fundamental para ajudar a suprir esse tipo de deficiência.  Os totens que já existem lá no Sapiens Park me parecem adequados, podendo fornecer informações em diversos idiomas, através de diversas mídias como imagens, vídeos e áudio.

Esses totens já estarão instalados nos principais pontos turísticos de Florianópolis já na próxima temporada?

Zena – Acredito que seja possível, se não cobrindo toda a cidade, ao menos em lugares de grande fluxo, como o Mercado Público.

E o planejamento da próxima temporada?

Zena – O relatório da última temporada recém foi entregue. E podemos afirmar que foi um sucesso essa última temporada. Poucas entidades deixaram de cumprir aquilo que prometeram. A Casan trabalhou muito bem, a Celesc também.  A Abrasel coordenou um trabalho de conscientização junto aos proprietários de restaurantes, objetivando a ampliação da capacidade das caixas de água e a limpeza das caixas de gordura. Trabalho simples, mas que se mostrou fundamental. Só a questão da mobilidade é que ainda não está boa. A idéia é estudar algumas ações pequenas como o funcionamento dos semáforos, a urgência para arrumar um local para estacionamento dos ônibus de turismo no centro da cidade. Quanto à próxima temporada, pretendo antecipar o início do planejamento para maio ou junho. Achei muito bom o seminário realizado anos atrás, reunindo entidades e os governos municipal e estadual. E, também o trabalho feito na última temporada.

O prefeito encaminhou para a Câmara Municipal um Projeto de reforma administrativa onde, ao que se sabe, extingue cargos. A Setur será alcançada pela tesoura?

Zena – Não saberia dizer neste momento. Pelo que foi falado, acredito que nada muda na estrutura da Secretaria.

(imagem: divulgação)