Banheiro é prioridade do brasileiro ao avaliar hospedagem

Por: Redação | Data: 07/12/2018 10:09:00

 

Cada um tem uma rotina ao entrar no quarto de um hotel em que nunca esteve. Há quem se preocupe com a vista da janela, com o espaço dos armários, com o tamanho da cama ou com o entretenimento na TV. Para o brasileiro, no entanto, nada é mais importante do que o banheiro. Essa foi uma das tendências notadas pela Booking.com em pesquisa recente sobre o mercado nacional.

O principal fator para a satisfação com a acomodação durante uma viagem é a limpeza e o conforto do banheiro. Essa foi uma das respostas de 91% dos viajantes brasileiros. O quesito limpeza e conforto é definitivamente crucial, sendo repetido também na análise do quarto, para 87%. Seguem em importância para o brasileiro o café da manhã (65%), uma paisagem agradável (55%) e wi-fi na acomodação (45%).

Ao escolher a acomodação, o consumidor no Brasil prioriza avaliações de hóspedes passados (76%). Em complemento, a segurança do bairro (58%), fácil acesso por transporte público (39%) e localização próxima a atrações (31%) são fatores determinantes. Entre amenidades, lençóis e toalhas confortáveis (73%) e produtos de higiene e beleza de qualidade (41%) são os destaques.

Em resumo, a opção de estada tem um valor enorme para o cliente brasileiro. Na verdade, a pesquisa contabilizou que a hospedagem é fator “muito importante” para 69% dos entrevistados.

O hotel segue como o tipo de hospedagem mais utilizado, opção para 54% dos entrevistados. Ainda assim, 48% dizem estar abertos a hospedagens alternativas como pousadas, albergues, casas e apartamentos. O estudo mostra que 54% dos viajantes brasileiros conhecem o modelo de aluguel de temporada, mas nunca o utilizaram.

O aluguel de casas e apartamentos representa vantagem, para os entrevistados, pelos preços mais acessíveis em relação a hotéis (76%), maior flexibilidade de horários (28%) e a possibilidade de dividir a acomodação com mais pessoas (26%).

A pesquisa foi realizada com 1.018 pessoas nas cinco regiões do País, por meio de questionário on-line, entre os meses de setembro e outubro de 2018.

Deixe seu comentário

Comentários