Setor de gastronomia teve temporada ruim em SC

Por: Redação | Data: 26/02/2019 00:24:00

 

Que a temporada de verão 2018/2019 não deixará saudades para nove em cada dez empresários do setor turístico, nenhuma novidade. As previsões e estimativas de autoridades públicas divulgadas ainda em 2018 não se confirmaram, é fato. À rigor, esse sentimento é tão evidente que os números dos relatórios e pesquisas precisarão ser melhor trabalhados por especialistas. 

Pesquisa feita pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Santa Catarina (Abrasel-SC) apurou que de meados de dezembro até a virada do ano 47,5% dos empresários entrevistados perceberam aumento no fluxo de consumidores, uma queda de 5,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando 53% dos entrevistados perceberam aumento no fluxo. 

Entre o início de janeiro e 17 de fevereiro, apenas 26% dos estabelecimentos tinham registrado aumento no fluxo de clientes e 55% enfrentaram queda. Entre os bares e restaurantes consultados, 74% tiveram estagnação ou queda no número de clientes. Em Florianópolis, essa queda foi ainda maior (83%). A cidade costuma receber um volume expressivo de turistas argentinos nessa época do ano. O país de Macri enfrenta uma das maiores crises econômicas de sua história recente, fechando 2018 com inflação batendo na casa dos 47,6%. Os poucos argentinos que optaram pelo Brasil dividiram-se entre Florianópolis e as cidades do Nordeste, sempre competitivas, com destaque para Salvador. 

Além disso, a economia brasileira pouco ou nada contribuiu, com crescimento pífio de 1,15% em 2018 segundo a prévia do Banco Central. A reforma trabalhista ainda não mostrou a que veio em termos de geração de empregos. Além das altas taxas de desemprego, as incertezas com os cenários futuros parecem ter deixado o brasileiro um tanto cabreiro para investir em viagens por períodos mais longos e dispendiosos, como no verão. Gaúchos e paulistas marcaram presença nas praias de Santa Catarina, mas em menor número. 

A pesquisa da Abrasel questionou também sobre os serviços de infraestrutura. Apenas a segurança melhorou para 45% dos turistas. Os demais itens pioraram. A maior queda foi em relação ao trânsito, para 55% piorou. No ano anterior, esse índice chegou a 66,7% com um fluxo relativamente maior nas estradas e também nos destinos turísticos.

A Abrasel/SC deve divulgar a pesquisa completa após o Carnaval, quando a temporada de verão encerra oficialmente.

Deixe seu comentário

Comentários