MTur e Iata debatem pautas para fortalecimento do setor aéreo no Brasil

Por: Redação | Data: 05/12/2017 09:37:00

Regulamentação e investimentos para a melhoria de infraestrutura e regionalização de aeroportos estiveram entre os temas abordados pelos executivos


Representantes da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) estiveram reunidos com integrantes do Ministério do Turismo para debater ações de fortalecimento do setor aéreo no Brasil. A ideia é dar andamento às pautas conjuntas como os investimentos na melhoria de infraestrutura e concessão dos aeroportos, bem como medidas para regionalização com o objetivo de aumentar a conectividade no país. O secretário Nacional de Estruturação do Turismo, José Antônio Parente, também esteve presente ao encontro.

Segundo o Diretor de Relações Externas da Iata no Brasil, Marcelo Pedroso, o transporte aéreo é responsável por 1,4% do PIB nacional, o que corresponde a uma contribuição de US$ 32,9 bilhões, além da geração de 1,1 milhão de empregos. Para o executivo que também ressaltou a importância da regulamentação no setor, a aproximação com o segmento turístico é um caminho natural devido a complementação das áreas. Ele esteve acompanhado ainda do Diretor de Relação Externas IATA do Escritório Central de Genebra, Simon Ralph, e do Diretor de Relações Externas da IATA para Caribe e América Latina, Oracio Marquez.

“Acredito que a melhoria da infraestrutura de aeroportos e ampliação da malha aérea no Brasil é benéfico tanto para o setor aéreo como também para o turismo nacional uma vez que os destinos turísticos se tornarão mais acessíveis aos turistas nacionais e estrangeiros que desejam conhecer o país”, avaliou Marcelo Pedroso.

O ministro Marx Beltrão reforçou a importância do trabalho em parceria para tratar de assuntos comuns e que estão em tramitação no Congresso Nacional como a que prevê a abertura de 100% do mercado para o capital estrangeiro nas empresas aéreas que atuam no país. Ele também lembrou a parceria da Pasta com as agências de viagem para a desburocratização do fretamento de aviões, ou os voos de férias e reforçou os investimentos do governo federal que vem sendo feitos no setor.

De acordo com uma pesquisa encomendada pelo Ministério do Turismo, apenas 41,7% da população consideram a malha aérea brasileira suficiente. Para uma parcela importante dos entrevistados, 36%, a oferta de voos e destinos ainda é insuficiente pouco suficiente.

Para reverter a situação, 73,4% das pessoas são favoráveis ao aumento do número de companhias aéreas atuando no Brasil. Não à toa, a maior aprovação está nos estados do Nordeste (75,1%), Norte e Centro-Oeste (75%). A região Sul aparece com 73,8% e a Sudeste com 71,2%.

Deixe seu comentário

Comentários